"Desde 2009, um em cada três exercícios Blade têm ocorrido em Portugal"

O exercício de helicópteros “Blade”, inserido no Helicopter Exercise Program (HEP) da Agência Europeia de Defesa (EDA), existe com o intuito de promover a padronização, melhorar a interoperabilidade e construir confiança entre as nações participantes.

O diretor de projetos “Rotary wings” da EDA, Pablo Romera, refere que “este exercício contribui para melhorar a capacidade dos helicópteros europeus e apoiar a Política Europeia de Segurança e Defesa Comum”.

Com passagem por vários países desde a sua primeira edição, em 2009, os exercícios “Blade” contam já com cinco presenças em Portugal, sendo o país que mais vezes organizou o evento. Pablo Romera explica-nos que “a decisão da localização de cada exercício Blade é tomada por consenso entre todos os Estados Membros do Programa de Exercícios de Helicóptero”, referindo também que “Portugal oferece excelentes instalações e apoios, um ambiente privilegiado e um fantástico espaço aéreo, algo que é apreciado por todos os países envolvidos. O que explica o porquê, de desde 2009, um em cada três exercícios Blade ter ocorrido em Portugal”.

“A edição 2021 do Hot Blade é especial devido à pandemia que ainda afeta o dia-a-dia. A realização deste exercício, no estrito respeito de todos os protocolos de saúde e segurança estabelecidos é uma prova de que podemos enfrentar este desafio”, finaliza o Diretor de Projetos de “Rotary Wings” da EDA, presente no exercício.